SOYEZ LES BIENVENUS SUR LE SITE DES AMIS D'ALEXANDRINA - SEDE BEM-VINDOS AO SITE DOS AMIGOS DA BEATA ALEXANDRINA

Martirológio

Calendário Litúrgico de Santos

Janeiro

 

 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 

 

 

 

1

• Santa Maria, Mãe de Deus

• Circuncisão de Jesus.

• São Fulgêncio de Ruspe. Bispo, adversário e vítima dos arianos. Padroeiro da cidade de Cagliari (Itália).

• Santo Odilão. Abade de Cluny, a quem se deve a “Treva de Deus” e a Comemoração dos Fieis defuntos a 2 de Novembro.

• São José Maria Tomasi. Religioso da Ordem dos Teatinos e Cardeal. Canonizado pelo Papa João Paulo II a 12 de Outubro de 1986.

• São Vicente Maria Strambi. Sacerdote passionista e depois Bispo de Macerata (Itália).

• Beato Valentim Paquay (1828*1905). Religioso franciscano, grande confessor, muito devoto do Sagrado Coração de Jesus e da Imaculada Conceição, partidário da Comunhão frequente. Beatificado em 2003.

• S. Sigismundo Gorazdowski, (1845-1920). Sacerdote polaco, fundador da Congregação das Irmãs de S. José. Beatificado em 2001.

2

• Santos Argeu, Narciso e Marcelino. Três irmãos mártires.

• S. Basílio Magno, Era neto de Santa Macrina, filho de Santa Emélia e irmão de São Gregório de Nissa, de São Pedro de Sebaste e de outra Santa Macrina. Foi bispo de Cesareia e escreveu a célebre Regra dos Monges do Oriente.

• São Gregório Nazianzeno. Era filho de São Gregório, o Velho e de Santa Nona, e irmão de Santa Gorgônia. Como Patriarca de Constantinopla, presidiu ao primeiro Concílio de Constantinopla, que definiu solenemente a Divindade do Espírito Santo.

• Beata Estefânia Quinzani. Terceira dominicana. Fundou um mosteiro desta ordem em Soncino (Itália). Mística.

• Beata Maria Ana Blondin. Religiosa candiana. Fundadora da Congregação das Irmãs de Santa Ana. Foi durante muito tempo vítima do despotismo do seu confessor. Beatificada em 2001.

3

• Santo Nome de Jesus

• Santo Antero, papa. O seu pontificado durou apenas quarenta e três dias (236). Morreu mártir.

• São Florêncio de Viena (França). Foi Bispo desta cidade e morreu mártir.

• Santa Genoveva de Paris, Consagrou sua virgindade a Deus desde jovem, e levou vida de penitência e oração até os 89 anos de idade, quando faleceu. É protectora da cidade de Paris.

• Beato Ciríaco Elias Chavara. Sacerdote de rito siro-malabar na Índia. Fundador das Congregações dos Carmelitas de Maria Imaculada e da Mãe de Deus. Foi beatificado em1986.

• São Serafim de Sarov. Nasceu em 1759 em Kursk, na Rússia. Filho de um construtor ele teve uma educação de classe média. Estudioso quando rapaz ele foi capaz de se candidatar a monge em Sarov com o nome de Serafim, e passava os dias a estudar as Escrituras e outros escritos antigos da Igreja.

4

• São Gregório de Langres. Governador e depois bispo. Seu filho S. Tetricus sucedeu-lhe como bispo de Langres, e o seu neto foi S. Gregório de Tours.

• São Rigoberto. Bispo Reims, parente de Carlos Martel, que não admirava a neutralidade política do Prelado.

• Beata Ângela de Foligno. De família abastada, foi casada e teve vários filhos. Entregou-se às vaidades do mundo até que, ficando viúva e perdido sucessivamente os filhos, converteu-se, ingressou na Ordem Franciscana e passou a levar vida de penitência. É considerada uma das maiores místicas da História da Igreja.

• Santa Isabel Ana Seton. Mãe de cinco filhos e depois viúva. Nativa dos Estados Unidos, fundou a Congregação das Irmãs de Caridade de S. José, dedicadas aos doentes pobres.

• Beato Manuel González García (1877-1940). Bispo de Malaga e fundador da Congregação das Irmãs Missionárias Eucarísticas de Nazaré. Foi beatificado em 2001.

5

• São Telésforo, papa. Grego, provavelmente da Calábria. Eleito Papa em 128. Celebrava a Páscoa ao Domingo mas manteve amizade com as comunidades que o não faziam. Iniciou a tradição da Missa da Meia Noite, na noite de Natal e decidiu que o Gloria deveria ser cantado na Missa de Natal.

• São Simão Estilita. Praticou penitências espantosas, daquelas que a Igreja propõe mais à admiração do que à imitação dos fiéis. Desejoso de entregar-se ao isolamento e à oração, construiu uma coluna de 28 metros de altura, no topo da qual se refugiou.

• Santa Emiliana. Era tia de S. Gregório Magno.

• Santo Eduardo, rei da Inglaterra. Uma velhíssima tradição aponta-o como grande devoto de S. João evangelista.

• São João Nepomuceno Neumann. Originário da Boémia (Alemanha). Sacerdote redentorista e Bispo de Filadélfia (USA). Fundador duma Ordem franciscana.

• Beata Maria Repeto. A mais velha de nove irmãos e irmãs, dos quais um foi sacerdote e quatro delas religiosas. Era chamada a “santa monja”. Beatificada em 1981.

• Beato Pedro Bonilli. Sacerdote, fundador da Comunidade das Irmãs da Sagrada Família de Spoleto.

• Beata Genoveva Torres Morales. Religiosa espanhola. Fundou a Congregação das Irmãs do Sagrado Coração de Jesus e dos Anjos. Beatificada em 1995.

6

• Epifania do Senhor. Epifania, em grego, significa manifestação. Neste dia a Igreja celebra a festa da Epifania, ou seja, a visita dos Magos que foram adorar o Menino Jesus.

• São Nilamão. Recluso em Gerres. Morreu enquanto o levavam para o nomearem bispo contra a sua vontade.

• São Carlos de Sezze, frade franciscano, autor místico.

 

• Beata Rita Amada de Jesus (1848-1913). Religiosa portuguesa, fundadora do Instituto das Irmãs de Jesus, Maria, José. Beatificada em 2006.

• Santa Rafaela Maria. Religiosa espanhola, fundadora, com sua irmã Maria del Pilar, da Congregação das Escravas do Sagrado Coração de Jesus.

• Santo André Bessette (1845-1937). Religioso canadiano da Congregação da Santa Cruz, promotor da devoção a S. José. Beatificado em 1982. Canonizado em 2010.

7

• S. Luciano de Antioquia, iniciador do arianismo. Reconheceu o seu erro e entrou de novo no seio da Igreja e acabou por testemunhar a sua sinceridade, sofrendo o martírio.

• São Teodoro. Monge no Egipto.

• S. Raimundo de Penhaforte. De nobre família catalã, foi muito reputado pelos conhecimentos de Direito Canónico e se celebrizou pela santidade e pelos milagres que praticava. Fundou com São Pedro Nolasco a Ordem das Mercês, para a libertação dos cativos.

• Beato Ambrósio Fernandes. Negociante português no Japão. Entrou na Companhia de Jesus e foi depois martirizado.

• Beata Joana Haze (Maria Teresa). Religiosa belga. Fundou a Congregação das Irmãs da Cruz, dedicadas ao auxílio dos infermos e dos pobres.

8

• São Cláudio Apolinário. Bispo de Hierápolis. Foi no seu tempo uma grande coluna da Igreja. Autor duma Apologia da Fé Cristã, que ele enviou ao Imperador.

• São Severino da Nórcia. Severino era um rico cidadão Romano que deu os seu bens materiais para os pobres e foi viver no deserto de Egipto. Passados anos foi para a Áustria evangelizar os bárbaros.

• São Pedro Tomas. Nascido na França, foi carmelita e destacou-se como diplomata ao serviço do Papado, sendo encarregado de difíceis negociações em vários países. Foi nomeado Legado Papal para todo o Oriente.

• São Lourenço Justiniano. Bispo de Castello (Itália) e depois de Veneza, da qual foi o primeiro Patriarca. O seu corpo enterrado só a dezassete de Março, manteve-se incorrupto.

• Beata Eurósia Fabris (1866-1932). Leiga italiana. Mãe exemplar, foi beatificada em 2005.

9

• Santo Adriano de Cantuária. Natural da África, viveu no final do século VI e início do século VII. Foi um estudioso das Sagradas Escrituras, conhecia grego e latim e foi professor de ciências eclesiásticas e humanas. Foi abade do mosteiro de São Pedro de Canterbury.

• Santo André Corsini. Foi carmelita e contemporâneo de S. Pedro Tomás. Provinha de uma família das mais ilustres de Florença. Teve inicialmente vida dissipada e censurável, mas converteu-se e ingressou na Ordem do Carmo, onde praticou penitências heróicas. Mais tarde foi eleito bispo de Fiésole.

• Beata Alix Le Clerc (Maria Teresa de Jesus). Fundadora com S. Pedro Fourier da Congregação das Irmãs de Nossa Senhora destinada à educação das raparigas.

10

• São Nicanor. Um dos sete primeiros diáconos. Martirizado em Jerusalém.

• São Gregório de Nisa. Irmão de S. Basílio Magno, de S. Pedro de Sebaste e de Santa Macrina. Foi casado e depois consagrado por seu irmão Bispo de Nisa. Escritor remarcável.

• São Guilherme de Bourges. Descendia da família dos Condes de Nevers. Amando a solidão, ingressou na Ordem de Cister. Designado bispo de Bourges, na França, destacou-se pela caridade para com os pobres.

• São Gonçalo de Amarante. Dominicano. Foi ordenado sacerdote em Braga. Visitou Roma e os Lugares Santos antes de se tornar ermita.

• Beato Gregório X, Papa (1271-1276). Foi eleito enquanto estava na Terra Santa. Convocou o Concílio de Lyon, onde proclamou a união entre as Igrejas do oriente e do ocidente.

• Beata Ana dos Anjos Monteagudo. Dominicana peruana. Mística.

• Santa Leónia Francisca de Sales Aviat (1844-1914). Religiosa francesa, fundadora da Congregação das Irmãs oblatas de S. Francisco de Sales, para ajudar as jovens obreiras. Foi canonizada em 2001.

11

• Santo Higino, Papa. Foi um grande defensor da fé contra a heresia chamada gnosticismo. Além disso, também reestruturou os serviços da Igreja, instituindo as ordens menores, para que houvesse uma melhor preparação dos sacerdotes.

• São Sálvio. Martirizado no norte da África.

• Santa Honorata. Virgem de Pavia. Irmã de santo Epifânio.

• São Teodósio o Cenobita. Era natural da Capadócia. Retirou-se para um deserto perto de Belém, na Terra Santa, para ali viver recolhido.

• São Vital de Gaza. Monge que se dedicou à conversão das prostitutas. Dava-lhes tudo quanto ganhava, para a chamar a Deus.

• São Tomás de Cori. Aos vinte e dois entrou para a Ordem dos Frades Menores Franciscano, no convento de Orvieto em 1677, tomando o nome de frei Tomás. Foi um grande pregador de retiros espirituais.

12

• Santa Tatiana. Mártir romana.

• Santo Arcádio. Leigo, mártir em Cesareia da Mauritânia. Segundo a tradição, conta-se que os pagãos se admiraram tanto com sua coragem, que muitos se converteram.

• São Bento Biscop. Foi incumbido de ir à Inglaterra, juntamente com o novo bispo de Cantuária, São Teodósio. São Bento Biscop foi responsável, em grande parte, pela evangelização da Inglaterra.

• São João de Ravena. Era bispo de Ravena quando, por ocasião de uma invasão bárbara, se afastou do continente com numerosos fugitivos. É considerado um dos fundadores da cidade de Veneza.

• B. Bernardo de Corleone. Frade capuchinho. A sua vida no mosteiro é simples e humilde, dado que o seu trabalho é quase exclusivamente na cozinha.

• Santa Margarida Bourgeyois. Religiosa francesa. Nasceu em Troyes. Apóstola no Canada onde fundou a Comunidade das Irmãs de Nossa Senhora de Montreal.

• Santo António Maria Pucci. Servita de Maria; pároco de Viareggio. Místico.

13

• São Leôncio. Bispo de Cesareia, na Capadócia. Era chamado “Anjo da paz”.

• Santo Hilário de Poitiers. Lutou tenazmente contra os hereges arianos, que negavam a divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo. Foi por isso chamado "o Atanásio do Ocidente".

• Santos Gumesindo e Serdieu (Servus Dei): um sacerdote e o outro monge, martirizados em Crdova.

• Santa Verónica de Binasco. Religiosa Agostiniana no convento de Santa Marta em Milão. Mística.

14

• São Félix de Nola. De origem síria, era sacerdote. Aprisionado por ocasião das perseguições de Décio e Valeriano, sofreu com inquebrantável firmeza diversos suplícios, até que foi libertado do cárcere por um Anjo. Mais tarde, recusou por humildade o Bispado de Nola.

• São Dácio de Milão. Bispo. Morreu no exílio, em Constantinopla.

• Santo Odorico de PordenoneFranciscano, taumaturgo, foi missionário na Ásia menor, ido até à China.

• Beato Pedro Donders. Sacerdote Redentorista ao serviço dos leprosos no Surinam.

15

• Santa Raquel. Esposa do Patriarca Jacob, mãe de Jos e de Benjamim (cf. Gn. 29, 35)

• São Paulo, o ermitãoPaulo nasceu no ano 228, em Tebaia, uma região próxima do rio Nilo, no Egipto, cuja capital era Tebas. Monge do deserto.

• Santo Isidoro de Alexandria. Solitário no deserto da Nítria, muito amado por Santo Atanásio.

• São João Calibita. Jovem monge acemita em Constantinopla. Voltou incógnito para casa de seus pais e ali viveu numa cabana até à morte.

• São Mauro (ou Santo Amaro). Tinha apenas 12 anos quando seu pai, um senador romano, o entregou a São Bento para ser educado no temor de Deus. Era considerado um perfeito discípulo de seu mestre.

• São Plácido de Roma. Primo de São Mauro e como ele entregue pelos pais aos cuidados de São Bento de Núrcia. Morreu mártir.

• São Romédio de Trento. Ermita: Vivendo na pobreza, no cimo dum penhasco, ele se reencontrou em plena comunhão com Deus e com as suas criaturas.

• São Francisco Fernandes de Capillas. Era espanhol e estudou no Convento de Vallado-lid, onde recebeu as ordens sacras. Foi enviado como evangelizador à China, em 1642.

• Beato Luís Variara. Sacerdote salesiano. Fundou a Congregação das Filhas dos Santíssimos Corações de Jesus e de Maria.

• S. Arnaldo Janssen, (1837-1909). Sacerdote alemão, fundador da Sociedade do Verbo Divino, assim como das Missionárias servitas do Espírito Santo e da Adoração Perpétua. Canonizado em 2003.

16

• Santa Príscila de Roma. Avó de duas Santas: Praxeda e Pudenciana.

• São Marcelo, papa. Dedicou-se à reorganização da Igreja após a terrível perseguição de Diocleciano. Foi exilado pelo imperador Maxêncio e obrigado a trabalhar como escravo em sua própria igreja, a qual fora transformada em estábulo. Morreu em consequência dos maus tratos recebidos.

• Santo Honorato de Arles. Primeiro abade de Lerins. Foi depois nomeado Bispo de Arles (França).

• São Berardo e companheiros mártires. Em 1219, seis franciscanos foram enviados a evangelizar a Espanha, chegando à Sevilha, que estava comandada pelos mouros. Eram todos nascidos na Itália, e seus nomes eram Vital, Berardo, Pedro, Acúrsio, Adjunto e Oto.

• B. José Vaz, Sacerdote indiano de origem portuguesa. Apóstolo do Ceilão (actual Sri Lanka). Beatificado em 1993.

17

• Santo Antão. Também conhecido como Santo António do Deserto. Aos 20 anos distribuiu aos pobres toda a sua fortuna e foi entregar-se à oração e à penitência no deserto, onde sofreu rudes ataques do demónio. Reuniu numerosos discípulos e foi chamado "Pai dos monges cristãos". Faleceu aos 105 anos de idade.

• Santa Rosalina de Vilanova. Religiosa Cartuxa e abadessa do mosteiro de Celle-Roubaud, mosteiro fundado por seu irmão, na Provença, em França.

• Aparição de Nossa Senhora em Pontmain (França), para anunciar o fim da guerra com a Prússia. Reconhecida oficialmente pela Igreja.

18

• Santa Prisca de Roma. Segundo alguns autores, tinha apenas 13 anos quando São Pedro a batizou, em Roma. Sofreu pouco depois o martírio, por não ter sacrificado aos deuses pagãos. É considerada a primeira mártir do Ocidente.

• São Sulpício de Bourges. Bispo desta cidade francesa. Mediador entre as diversas facções que então dominavam a Gaula (França).

• Santa Beatriz de Vicência, fundadora do mosteiro de beneditinas no século XIII, na cidade de Ferrara.

• Santa Margarida da Hungria. Filha do rei Béla. Foi dominicana em Fulda e taumaturga. Tinha 25 anos quando morreu. Foi beatificada seis anos após a sua morte e canonizada em 1943, pelo Papa Pio XII.

• Beata Regina Protmann, Religiosa polaca, fundadora da Congregação das Irmãs de Santa Catarina de Alexandria, para auxiliar os necessitados. Beatificada em 1999.
• São Jaime Hilário, mártir em Turón durante a guerra civil espanhola.

19

• São Germânico. Discípulo de S. Policarpo. Martirizado em Esmirna.

• São Mário de Roma. Vindo da Pérsia, instalou-se em Roma com a sua família. Todos foram martirizados.

• Santo Odilon de Cluny. Milagrosamente curado duma paralisia, quando jovem, pela Virgem Maria, entrou para o mosteiro de Cluny, do qual veio a ser Abade.

• São Canuto da Dinamarca. Rei da Dinamarca e grande devoto de Nossa Senhora. Depois de ter levado uma vida exemplar, foi assassinado por súbditos revoltados porque instituíra um imposto em proveito de obras de caridade.

• Beato Marcelo Spínola Maestre. Bispo de Cória, de Málaga e por fim arcebispo de Sevilha. Fundador da Congregação das Escravas Concepcionistas do Divino Coração de Jesus.

• São José Sebastião Pelczar (1842-1924). Bispo de Przemysl ; muito activo, fundou a Confraria de Maria Imaculada, Rainha da polónia, assim como a Congregação das Escravas do Sagrado Coração.

20

• São Fabiano, Papa (236-250). Primeiro caso de um leigo eleito papa. Foi designado por uma pomba. Dividiu Roma em sete distritos confiados aos diáconos. Morreu mártir.

• S. Sebastião de Narbonia, Era oficial da guarda pretoriana do imperador Diocleciano. Denunciado como cristão, foi condenado pelo imperador a ser atravessado por flechas.

• Santa Eustóquia Calafato. Religiosa clarissa siciliana, fundadora do convento de Montevergine. Canonizada em 1988.

• Beata Adelaide Brando (1856-1906). Religiosa napolitana. Fundou a comunidade das Irmãs Vítimas reparadoras do Santíssimo Sacramento.

21

• Nossa Senhora da Consolação.

• Santa Inês de Roma. A fortaleza e a pureza de Santa Inês fizeram dela uma das santas mais conhecidas e admiradas do martirológio cristão. Tinha somente 13 anos e sofreu os mais cruéis tormentos para preservar a fé e a virgindade, sendo afinal decapitada.

• Santo Epifânio. Bispo de Pavia (Itália), cognominado “pacífico”, “glória da Itália” e ainda “luminar dos bispos”.

• São Frutuoso

22

S. Vicente, diácono e mártir;
Santo Anastásio, monge e mártir

• São Sabino de Troyes. Nasceu em Samos. Desencantado com a sociedade e com a moral de sua terra natal Sabino viajou para a Gaula, (França). Em Troyes ele foi convertido e baptizado por São Patroclus que mais tarde foi martirizado em 259.

• Beato Gualter de Bruges. Franciscano, bispo de Poitiers (França). Teve desavenças com o papa, antes bispo de Bordéus. Foi deposto, mas reabilitado depois de morto, graças a um milagre.

• São Vicente Palotti. Sacerdote, confessor e exorcista, já no seu tempo compreendeu a necessidade de empenhar no apostolado os leigos católicos. Fundou a Sociedade do Apostolado Católico.

• Beato Guilherme José Chaminade. Sacerdote “refractário” durante a Revolução fran-cesa, fundou a Comunidade das Irmãs de Maria Imaculada e aquela dos Sacerdotes Maristas. Beatificado em 2000.

• Beata Laura Vicuna (1891-1904). Jovem chilena cujo fervor e pureza obtiveram a conversão de sua  mãe. Beatificada em 1988.

• Beato José Nascimbeni (1851-1922). Pároco extremamente activo na sua paróqui, vizinha de Verona. Fundou a Congregação das Irmãs da Sagrada Família. Beatificado em 1988.

23

• São João Esmoler. Este santo dava tanta importância à esmola, que não só dela vivia como com ela provia uma grande quantidade de famílias, e até cidades inteiras.

• Santo Ildefonso Toledo. Pertencia a uma família de sangue real. Aplicou a sua imensa fortuna na edificação de um mosteiro para religiosas. Foi monge e mais tarde bispo de Toledo. Escreveu uma obra famosa contra os hereges que negavam a virgindade de Maria Santíssima, sustentando que a Mãe de Deus foi Virgem antes, durante e depois do parto.

• Beato Nicolau Gross. Leigo alemão. Casou-se com Elisabeth Koch, com quem teve sete filhos. Amava a sua família mais do que qualquer outra coisa e foi um pai exemplar, distinguindo-se por um profundo sentido de responsabilidade em todos os âmbitos da vida. O Papa João Paulo II, declarou Beato Nicolaus Gross no ano 2001

24

• S. Francisco de Sales, Bispo de Genebra, enfrentou vitoriosamente, em controvérsias públicas, os mais reputados teólogos protestantes. Pela pregação, pelos escritos e pelo aconselhamento espiritual realizou prodígios de apostolado. Escreveu diversas obras de espiritualidade. Fundou, com Santa Joana de Chantal, a Ordem das Visitandinas. É padroeiro dos jornalistas católicos.

• Beata Maria Poussepin. Religiosa francesa da região de Chartres. Fundadora das Irmãs Dominicanas da Apresentação da Virgem Maria. Beatificada em 1994.

• Beato José Timóteo Giaccardo. Sacerdote paulino, italiano, pertence à Congregação da Pia Sociedade de São Paulo. A 22 de outubro de 1989, o Papa João Paulo II o declarou solenemente bem-aventurado.

25

• Conversão de São Paulo, Seis anos após a Ascensão de Nosso Senhor, o grande chefe da perseguição contra a Igreja era o fariseu Saulo de Tarso. Inesperadamente derrubado do cavalo, apareceu-lhe Jesus Cristo e deu-se então a sua conversão.

• Beato Henrique Suso. Dominicano alemão, modelo de paciência e propagador da devoção ao Santíssimo Nome de Jesus. Místico.

• Beato Manuel Domingo y Sol (1836-1909). Sacerdote espanhol, apóstolo das vocações. Fundou uma Congregação Mariana e o Colégio Pontifical espanhol em Roma. Beatificado em 1987.

• Beata Maria Gabriela Sagheddu. Religiosa cisterciense italiana, apostola da união de todos os cristãos.

• Beata Teresa Grillo (Maria Antonia, 1855-1944), viúva italiana, fundadora das Irmãs da Providência, para a ajuda dos pobres. Beatificada em 1998.

26

• São Timóteo. Foi baptizado pelo Apóstolo São Paulo, que lhe escreveu duas Epístolas na qual o chama discípulo caríssimo, amado filho e irmão. Acompanhou São Paulo em suas viagens apostólicas.

• São Tito. Foi o primeiro bispo de Éfeso e morreu apedrejado e espancado por pagãos. São Tito, também convertido por São Paulo, acompanhou-o em algumas viagens e realizou missões delicadas em Corinto. Feito mais tarde bispo de Creta, ali morreu.

• Santa Paula de Roma. Santa viúva romana, fiel discípula de S. Jerónimo a quem seguiu até à Terra Santa e aí fundou dois mosteiros, perto de Belém.

• Beato Miguel Kozal (1893-1943). Bispo de Wloclawek. Internado em Lad e depuis em Dachau, ali morreu vítima da barbárie alemã. Beatificado em 1987.

27

• Santa Ângela de Mérici. Compreendendo todos os males que a Renascença pagã fazia às famílias católicas, fundou a congregação das Irmãs Ursulinas, que se dedicariam à educação das jovens com vistas a fazer delas mães de família verdadeiramente cristãs.

• Beato Paulo José Nardini. Sacerdote da Baviera. Fundou a Comunidade dos Irmãos Pobres da Sagrada Família. Beatificado em 2006.

• Santo Henrique de Ossó y Cervelló. Sacerdote da Baviera. Fundou a Comunidade dos Irmãos Pobres da Sagrada Família. Beatificado em 2006.

• Beato Jorge Matulaitis-Matulewicz. Bispo. Restaurador dos Clérigos Regulares Marianos e fundador das Irmãs da Imaculada Conceição e das Escravas de Jesus Eucarístico.

28

• São Tomás de Aquino. Sacerdote dominicano, foi inicialmente discípulo de Santo Alberto Magno, e leccionou na Universidade de Paris. Escreveu mais de cem obras, entre as quais se destacam a “Suma contra os gentios” e a “Suma Teológica” . Foi chamado “Doutor Angélico”.

• São José Freinademetz (1852-1908). Sacerdote italiano fundador da Comunidade do Verbo Divino e depois missionário na china. Canonizado em 2003.

• Beata Olímpia Bidà (1903-1952). Religiosa das Imãs de S José. Martirizada na Sibéria. Beatificada em 2001.

• Beato Moisés Tovini (1877-1930), primeiro de 8 filhos, afilhado do Beato José Tovini (cf.16 de Janeiro),foi um sacerdote muito activo em Brescia. Foi beatificado em 2006.

29

• São Valério de Trevas.

• São Sulpício Severo. Bispo de Bourges. Biógrafo de S. Martinho de Tours e autor de “Diálogos”.

• São Gildas, o sábio. Sacerdote natural da Escócia e possuidor de grande cultura, trabalhou arduamente na Irlanda, na Inglaterra e na Bretanha, convertendo pecadores e reformando mosteiros.

• São Valério de Ravena. Bispo desta cidade italiano.

• Beata Vilena de Botis. Esposa e mãe. Membro da Terceira Ordem Dominicana. Mística.

• Beato Bronislau Markiewicz (1842-1912)

• Beata Boleslava Maria Lament.

30

• Santa Martinha de Roma. Mártir.

• Santa Jacinta de Mariscotti. Religiosa franciscana, durante dez anos não deu bom exemplo a suas irmãs de hábito, pois não quis observar o espírito de pobreza e viveu num quarto decorado com luxo. Dando-se conta do escândalo que causara, Jacinta arrependeu-se sinceramente e pediu perdão a toda a comunidade.

• São Mutien Maria Wiaux (1841-1917). Irmão da Comunidade das Escolas Cristãs fundadas por S. João Baptista de La Sale.

• Beato Columba Marmion (1858-1923). Monge beneditino irlandês em Maredsous (Bélgica) e depois abade. Beatificado em 2000.

• Beata Carmen Garcia Moyon (1888-1937). Leiga espanhola, cooperadora Terceira Capu-chinha. Foi queimada viva, durante a guerra civil espanhola. Beatificada em 2001.

31

• São Martinho de CoimbraSacerdote português, cativo dos Mouros e martirizado (pelos sofrimentos de que foi vítima)  em Córdova.

• São Pedro Nolasco (1189-1258)

• Santa Maria Albertoni

• São Francisco Xavier Maria Bianchi

• S. João Bosco, (1815-1888). Presbítero, fundador da Congregação Salesiana de S. Francisco de Sales.

• Beato Luís Talamoni (1848-1926). Sacerdote italiano, fundador de Oratórios para a juventude.

   

Pour toute demande de renseignements, pour tout témoignage ou toute suggestion,
veuillez adresser vos courriers à
 :

alexandrina.balasar@free.fr